sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Raimundos - Roda Viva [2011]



*Fabiano Cruz

O Raimundos foi uma das bandas nacionais que fizeram muito barulho nos anos 90, alcançando uma grande parcela de fãs de Rock com suas músicas pesadas, sujas e desbocadas que misturavam o Hardcore com a música de diversas partes do país de uma forma genial e, como todas outras bandas, caiu nas “garras” da mídia, mudando seu som visceral a algo mais leve para as rádios (leia-se: “MTVzou-se), teve uma drástica mudança de formação, com Rodolfo, vocalista original, se tornando evangélico e perdeu a mão em seus últimos álbuns. Nada que uma banda nacional nunca tenha passado em sua carreira nas, agora revitalizado, o Raimundos vem tentando – e de certo modo conseguindo – resgatar muito do que foi no passado, principalmente nos primeiros discos, fazendo shows e mais shows Brasil afora.

E não teria outra maneira melhor do que se levantar lançando um disco ao vivo de um registro atual, mais precisamente na casa Kazebre em São Paulo. Hoje contanto com Digão (vocal e guitarra), Canisso (baixo), Marquim (guitarra) e Caio Cunha (bateria), o Raimundos levou fãs e mais fãs, lotando a casa, e tornando esse disco ao vivo bem forte e natural. A banda fez um set list bem equilibrado, tocando bastante sons do que foi outrora, em músicas rápidas e pesadas e com letras geniais – para muitas pessoas, pura sem-vergonhice: Bê A Bá, Esporrei na Manivela, Pitando No Kombão, Tora Tora, entre outras, sendo que foi intercaladas com as mais “sossegadas” – entre aspas, porque aqui ao vivo ficaram com uma pegada bem forte – de sua época “MTV”, músicas que rodaram as rádios e televisão com clipes, como Me Lambe, Pão da Minha Prima e A Mais Pedida. O público participa muito, chegando a cantar junto com Digão estrofe por estrofe, principalmente em clássicos do Rock Nacional como Puteiro Em João Pessoa e Eu Quero Ver o Oco. O resgate do que a banda foi outrora é muito bem vista no jingle Jaws, um Hardcore sujo que tem a identidade da banda.

A produção ficou perfeita, com os sons bem limpos, e a banda transparece que deu tudo de si em palco, pois a pegada está bem forte, principalmente na “cozinha”, onde Canisso e Caio literalmente “voam baixo”. Outro destaque é Digão, que está cantando muito, que foi bem acertado ele tomar as vozes da banda do que contratarem algum outro vocalista. Lançado também como DVD, não teria outra forma melhor da banda dar a volta por cima do que com esse trabalho ao vivo que soa forte; resta agora eles lançarem algum trabalho de estúdio à altura de seus primeiros trabalhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário