terça-feira, 23 de maio de 2017

Vanguart - Beijo Estranho [2017]

Yandex 320kbps



Já está disponível em todas as plataformas digitais o novo álbum do Vanguart. “Beijo Estranho“, lançado pela Deck, é o quarto registro de estúdio e o trabalho mais ambicioso de uma das bandas mais influentes do cenário independente brasileiro.

Helio Flanders (vocal, violão e piano), Reginaldo Lincoln (vocal e baixo), David Dafré (guitarras e bandolins) e Fernanda Kostchak (violinos) gravaram as 11 faixas inéditas e autorais no Estúdio Tambor (Rio de Janeiro) com a produção de Rafael Ramos (Pitty, Titãs, NX Zero). O quarteto contou com as participações especiais de Julio Nganga (que foi o primeiro baixista da banda) gravando alguns pianos, cravo e Hammond, Loco Sosa (Los Pirata) tocou bateria, Thiago França (Metá Metá) colaborou tocando sax e flauta, Ronaldo de Oliveira fez quatro arranjos de cordas e Wagner Tiso, um dos artífices do Clube da Esquina, assinou os arranjos da canção “Homem-deus”.


“Beijo Estranho” apresenta maturidade e abre um leque poético e musical impressionante. “Uma diferença desse disco pros outros é que entramos em estúdio no início do processo criativo com apenas metade das músicas prontas e, mesmo assim, eu e o Helio sentimos que era a hora certa, que era o momento certo pra gente mergulhar de cabeça nisso. É um disco muito profundo nesse sentido. Poeticamente tem uma riqueza singular, a gente tentou ter o pé no chão com uma poesia que não seja necessariamente alegre demais e nem triste demais. Uma poesia mais natural, realista” – conta Reginaldo Lincoln.


1 - Beijo Estranho
2 - Todas as Cores
3 - Felicidades
4 - E o Meu Peito Mais Aberto que o Mar da Bahia
5 - Homem-deus
6 - Quando Eu Cheguei na Cidade
7 - Eu Preciso de Você
8 - Casa Vazia
9 - Quente é o Medo
10 - Menino
11 - Pancada Dura

sábado, 20 de maio de 2017

Eduardo Araujo - O Bom [1967]

Yandex 320kbps


Depois de alguns compactos e EP's é no ano 1967 que sai o primeiro LP de Eduardo Araújo. Destaque para Vem Quente Que Eu Estou Fervendo, já gravado anteriormente por Erasmo Carlos, e O Bom, marca registrada de Eduardo.


A1 - Vem Quente Que Eu Estou Fervendo
A2 - O Mundo A Teus Pés
A3 - Faz Só Um Mes
A4 - O Bom
A5 - Primeiro Lugar
A6 - Viva O Divorcio
B1 - Golpe Do Bau
B2 - Meu Limão, Meu Limoeiro/Cabeça Inchada/Peguei Um Ita No Norte/É Só Pra Homem
B3 - Dez Anastacias
B4 - Mil Canções
B5 - Cantor Do Ie Ie Ie
B6 - Goiabão

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Eduardo Araujo - O Garoto do Rock [1961]

Yandex 320kbps


Algumas da primeiras gravações de Eduardo Araújo estão nesse compacto duplo lançado no longínquo ano de 1961. Nos primeiros anos do rock em terras tupiniquins, os artistas quase que em sua totalidade se bastavam em lançar versões de sucessos internacionais mas aqui Eduardo Araújo já mostra seu lado de "o bom", arriscando uma canção de sua autoria. Viva o roquenrou!


A1 - Deixa o rock
(Eduardo Araújo)
A2 - Monalisa
(Livingston - Evans - vs: Haroldo Barbosa)

B1 - Brotinho (Little Girl)
(W. H. Bodaford - vs: Tony Neto)
B2 - Diana me deixou
(Alfredo Max - Fernando Costa)

quinta-feira, 18 de maio de 2017

A Música Contra O Golpe [2016]



Um grupo de músicos brasileiros se reuniu para criar uma coletânea chamada "A Música Contra o Golpe" como forma de crítica ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Depois daquela histérica noite de votação na Câmara Federal pela abertura do pedido de impeachment, eu e alguns amigos músicos ficamos com um sentimento de dúvida no ar: o que está acontecendo? São esses deputados que decidem o futuro do país?," disse ao Catraca Livre Carlos Milhomem, um dos idealizadores da iniciativa.

"Daí me veio uma sensação de impotência, e pensei o que eu mais eu poderia fazer, como músico? Percebi que muitos músicos também estavam passando por isso, e logo veio a ideia de juntar artistas interessados em gravar especialmente para isso. Fazer música inédita para esse momento."


A coletânea sem fins lucrativos conta com a participação de Rogério Skylab, Supercordas, Alla Prima, Sobre Amor e Outras Coisas, Camila Garófalo, Escola Pública, Capim Maluco, Hebe e os Camargos, Monocelha, Trastrio, Par de Dar em Doido e Minimal. Segundo Milhomen, o objetivo do "A Música Contra o Golpe" é "o público perceber que não está sozinho".

"Acho que as pessoas, inspiradas pela arte, podem perceber que para ter uma sociedade mais justa é necessário construir constantemente, cada um fazendo uma parte," define.



quarta-feira, 17 de maio de 2017

Rock Grande do Sul 30 anos [2016]



O documentário "Rock Grande do Sul 30 Anos", conta em 35min um dos capítulos mais importantes do que hoje conhecemos como Rock Gaúcho. A épica trajetória que começa em setembro de 1985 com um show no Gigantinho, reunindo pela primeira vez somente bandas locais e um público de mais de 10 mil pessoas, culmina com a escolha de cinco bandas para participar de uma coletânea que colocou as bandas no mercado nacional. Pela primeira vez em um LP chegavam TNT, Garotos da Rua, Engenheiros do Hawaii, Os Replicantes e DeFalla na coletânea lançada pela RCA Victor chamada Rock Grande do Sul.

O documentário foi uma produção conjunta entre ZH, Atlântida FM e TVCOM, tendo na equipe os jornalistas Alexandre Lucchese, Fabrício Almeida, Lúcio Brancato e Porã Bernardes.

Ficha Técnica:
Argumento de Porã Bernardes.
Roteiro e Direção de Fabrício Almeida e Lúcio Brancato.
Fotografia e montagem de Fabrício Almeida.
Produção, Pesquisa e Reportagem de Alexandre Lucchese, Fabrício Almeida, Lúcio Brancato e Porã Bernardes.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Lumnos - Coldspace Station [2015]



Em Coldspace Station o Lumnos explora o space music sem deixar o ambient/black metal escapar das melodias.  Putrefactus ainda está em todos instrumentos mas aqui a banda conta com Skymning nos sintetizadores e vocais em todas as faixaa com exceção de Colision Of The Dead Stars que fica a cargo do próprio Putrefactus.


domingo, 14 de maio de 2017

Lumnos - Before The Light [2016]



Putrefactus é o músico por de trás de todos instrumentos do Lumnos que desfila em ambient/atmospheric black metal.  Todo instumental, Before The Light é o trabalho mais recente desse baiano de Vitória da Conquista.


sexta-feira, 12 de maio de 2017

Metaleiro


Cosmos [2017]

Yandex 128kbps


Cosmos é um projeto de Rogerio Torres, guitarrista da banda John Wayne, sendo esse EP homônimo o de estréia. Canções instrumentais com influências no metalcore, progmetal e djent. Conta com apoios dos convidados Ed Garcia (Vitalism), Paula Carregosa, Andre Casagrande e Isadora Sartor.


quarta-feira, 10 de maio de 2017

Altar - Ancestral [2017]

Yandex 128kbps


Nas andanças pelo bandcamp encontrei esse EP instrumental que busca inspiração nas tribos amazônicas para ambientalizar os sons da selva e harmonizar com a sonoridade tribal.

Não foi possível encontrar detalhes sobre o álbum e o artista Iamí Rômulo, compositor da obra. A capa é uma pintura do francês François-Auguste Biard, datada em 1860, que mostra índios amazônicos adorando seu Deus-Sol.


segunda-feira, 8 de maio de 2017

Leno [1968]

Yandex 320kbps


Por Lúcia M. Zanetti de Araújo em We Love The Beatles Forever

Após o encerramento da dupla Leno e Lilian – uma das mais importantes da Jovem Guarda – , o cantor e compositor Leno seguiu em carreira solo, e no início de 1968, lançou o compacto-simples CBS-33543 que trazia no lado A, a balada “A Pobreza”, composição de Renato Barros, dos Blue Caps, e no lado B, o rock “Me Deixa em Paz”.

“A Pobreza” tornou-se um grande hit nas rádios, e em outubro daquele ano, chegou às lojas “Leno”, seu primeiro LP solo, um disco repleto de baladas e rocks flamejantes. Ainda embalado pela sonoridade da jovem guarda, Leno concebeu um dos mais belos álbuns dos anos 60, cujo repertório, apontava inclusive, para os novos caminhos que sua música iria seguir dali para a frente, ao gravar temas diversos como a versão de “Fever”, sucesso de Elvis no início dos anos 60, assim como a gravação de “Um minuto a mais”, versão assinada pelo amigo Raul Seixas, com o qual iria desenvolver uma excelente e obscura parceria nos anos seguintes.

“Leno” Abre com “Papel picado”, composição de Renato Barros e um dos sucessos do disco, segue com “Eu tenho febre” (“fever”) e “sozinho sou feliz”, versão de Leno para “Wait for me baby”, de G. Stevens. O grande hit “A pobreza” é a quarta faixa, e logo em seguida vem a balada “Um minuto a mais”, uma das primeiras versões assinadas por Raul Seixas, que buscou esta incrível canção, “I Will”, no repertório do roqueiro inglês Billy Fury.

Outras canções de destaque neste primeiro álbum de Leno: “Garotinha”, de Getulio Cortes; “Tudo que pedi a Deus”, do próprio, e a estupenda regravação de “Eu não existo sem você”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

“Leno” traz no acompanhamento os grupos Renato e Seus Blue Caps e Golden Boys, além do tecladista Lafayette e o cantor Pedro Paulo, e conta também com a participação de alguns membros do grupo Os Panteras (de Raulzito Seixas). (rstone)