domingo, 3 de abril de 2016

Flávio Guimarães - Navegaita [2003]

Yandex 128kbps



Este CD é fruto de uma longa trajetória geográfica e musical : do Sul dos Estados Unidos ao Nordeste brasileiro , passando de raspão pelo Caribe e desembocando por fim no Rio de Janeiro. 

O terceiro álbum do gaitista Flávio Guimarães , produzido entre julho de 2000 e maio de 2002, foi gravado nas cidades de Recife , São Paulo , Rio e Amsterdam . Na maior parte do disco , o músico conta com o apoio da banda que o vem acompanhando na estrada : Danny Vincent nas guitarras , Silvio Alemão no baixo e Mario Fabre na bateria. Flávio fez novos arranjos para "Estrela da Noite", de Jorge Mautner e "Menina Mulher da Pele Preta", de Jorge Benjor. Nas duas e nas originais "Não Pára" e "Mãe dos Vícios", ele assume os vocais , respaldado pelas vozes femininas de Cidália e da parceira Andrea Paola. 

Flávio Guimarães , que já havia lançado Little Blues , em 1995 e On The Loose , em 2000 , foi além do formato do blues tradicional , indo em direção à musica brasileira. No dueto A Formiga e a Saúva com o "tocador de realejo" Tavares da Gaita , de Caruaru , presenciamos duas culturas, duas histórias, duas respirações diferentes entrelaçando-se musicalmente como se as duas se conhecessem desde nascidas. O virtuosismo do artista se faz presente em faixas instrumentais como Cão Comendo Mariola , Pinote , sua gaita dialoga em Maracagroove com percussões de maracatu de Pernambuco, em Caba Véi com clarineta, em S Dobrado com berimbau, e em Boomerang com didgeridoo e atabaque. Em encontros desse tipo, Flávio Guimarães se afasta das raízes do blues e estabelece um confronto onde a gaita conduz e deixa-se conduzir por outras regiões de ritmos e timbres. Trata-se menos de ultrapassar fronteiras nacionais do que estabelecer (ou revelar) laços entre formas de fazer música que têm histórias parecidas, mesmo tendo geografias diferentes. 

Reunir um ícone do repente , como Sebastião da Silva e o poeta Bráulio Tavares para contar a história da vida de Robert Johnson comprova a universalidade e proximidade do blues e do repente. O berimbau de Chocolate , o didgeridoo aborígene de Nemo , a clarineta de Paulo Moura e a presença do também gaitista norte-americano Howard Levy , além de um time de músicos de primeira comprovam o talento de Flávio Guimarães como produtor e arregimentador. Composições próprias e arranjos originais expõe um lado pouco conhecido desse instrumentista , que já deu o ar de sua gaita em gravações de artistas como Zeca Baleiro, Ed Motta, Titãs, Cássia Eller, Zélia Duncan, Gabriel o Pensador, Fernanda Abreu e Rita Lee, além do grupo Blues Etílicos, onde se projetou.


1 - Cão Comendo Mariola
2 - Não Para
3 - Pinote
4 - Maracagroove
5 - Menina Mulher Da Pele Preta
6 - Balada De Robert Johnson
7 - A Formiga e a Saúva
8 - Mãe Dos Vícios
9 - Caba Véi
10 - 'S' Dobrado
11 - Estrela Da Noite
12 – Boomerang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...