sábado, 15 de outubro de 2011

Lucy And The Popsonics - A fábula (ou a farsa) de dois eletropandas [2007]


Primeiro álbum da banda, quando ainda era um dueto. Particularmente prefiro o segundo álbum mas nesse também há músicas interessantes. Abaixo vai um texto que peguei no site da Trama em que Mariângela Carvalho faz uma apresentação da banda.
 
"O disco já é seu próprio DJ

A próxima dominação do mundo já está começando. Esqueça os seres extraordinários e extraterrenos, desta vez quem aporta na indie-Terra, vindos de uma outra galáxia sem comprometimento político ou social, são os Eletropandas. Esses pequenos seres dengosos e de fofura sem igual abduziram telepaticamente dois seres humanos e os convenceram a gravar uma obra musical sem precedentes nem antepassados, calcada na extroversão, na moda e nas coisas boas da vida.

Fernanda e Pil Popsonic, parceiros de Lucy, uma bateria eletrônica sentimentalista, foram condicionados às idéias e preceitos destes pequenos seres, os eletropandas, encontrados casualmente durante um ensaio de sua banda Lucy and The Popsonics. Do relacionamento traçado entre Popsonics e Eletropandas surgiu um trabalho pop, sem seguir padrões convencionais ou idéias datadas, ditado primordialmente pelas leis do entretenimento, da pose e até da futilidade.

Este trabalho, que mostra uma evolução quase darwinista dos Popsonics, é composto por oito hot hot trax do melhor que se pode ter da mistura entre o punk, o electro, o college e um casal apaixonado. O plano de dominação dos Eletropandas sugere se utilizar de uma tecnologia sonora potente, nunca ouvida antes e já começou a colher seus resultados quando, agora, o duo Lucy and The Popsonics lança no mercado seu disco de estréia, “A Fábula (ou a Farsa?) de Dois Eletropandas”.

Uma pista de dança serve como conceito principal e mantenedor do disco, à proporção que a estética e a teoria dos pequenos mamíferos se baseiam em curtos 22 minutos. Tudo isso junto é capaz de descentralizar o poder de mixers e concordar com a lei do mínimo esforço: você pode ouvi-lo na íntegra sem se preocupar – o disco já é seu próprio DJ.

Tire da cabeça os preconceitos, as dúvidas e se divirta com a fábula, ou talvez com a farsa, destes dois eletropandas que aportaram em nossa indie-Terra há pouco tempo e já se especializaram em fazer rock para dançar, pulsado por corações punks.

Desencane dos rótulos e venha dançar com eles a noite toda."

Nenhum comentário:

Postar um comentário