sábado, 14 de julho de 2012

Inox [1985]





Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás - Parte 10 (Edição Verde-Amarela)

Por Ben Ami Scopinho

Publicado originalmente em 06 de julho de 2007 no site Whiplash

O Inox foi uma das grandes promessas da época. Formado na cidade de São Paulo em 1983, a banda tinha em sua formação Paulinho ‘Heavy’ Toledo (voz), Fernando Costa (guitarra), Sergis Capuano (baixo) e um primeiro baterista que nem deixou um nome para a posteridade. Seu substituto foi encontrado em poucos meses, chamava-se Rolando Castelo Júnior e era um dos mais conhecidos bateristas do circuito paulista, já tendo tocado com o Made In Brazil e Patrulha do Espaço.

Desde que surgiu, o Inox já apresentava uma postura totalmente profissional, desejando alcançar os mesmos padrões das bandas internacionais. Abrindo mão das apresentações ao vivo, passaram um ano se dedicando exclusivamente aos ensaios, composições e adquirindo bons equipamentos.

Somente com o time entrosado e de posse de um bom repertório é que o Inox sai em busca de uma grande gravadora. E qual não foi sua surpresa, pois, na primeira porta em que batem, a CBS, já assinam um contrato. A abertura foi mais fácil do que qualquer um poderia supor na época e, segundo a própria banda, não tiveram que se submeter a exigência alguma por parte da multinacional.

A CBS divulgou muito o Inox, o disco já estava gravado, mas demorou um bom tempo para chegar ao mercado. As expectativas eram altas e não frustraram, pois em 1985 o álbum chega aos consumidores e realmente impressiona pela variedade e alto-astral de suas canções, que iam do Hard Rock em “Ranger”, passando pelo rock n´roll propriamente dito em “Regulando micharia” e aos rudimentos do Speed Metal em “Doce poder”, além da ótima instrumental “Balaio de gatas”.

Mas aí começaram os problemas. O Inox possuía um bom disco, uma grande gravadora, equipamento invejável... Então, mesmo nunca tendo tocado ao vivo, era natural o desejo de que suas apresentações também estivessem no nível dos grupos internacionais. Arranjaram um empresário que prometeu investir em grandes produções, tocando em ginásios de esportes e campos de futebol – isso de norte a sul do Brasil – além de gravar um segundo álbum em português e inglês, pois também queria lançá-los no mercado externo.

... E adivinhem em que toda esta megalomania bem-intencionada fatalmente acarretou? Em nada! Parece que o Inox fez uma única apresentação e encerrou sua história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário