sexta-feira, 13 de maio de 2011

João Leopoldo


Ouvi João Leopoldo pela primeira vez no FEMUCIC do ano passado, a forma como ele ao mesmo tempo em que toca o piano, interpreta a sua música é perfeita e me chamou muito a atenção, desde então eu tenho ouvido e procurado conhecer um pouco mais o trabalho do cara, as canções que se propõe a interpretar, são não só performance de voz, mas de interpretações quase sempre teatrais, um músico fantástico, talento impressionante, vale a pena conferir, já postei sobre ele no SSFV, e agora como minha primeira postagem por aqui, Comentei com o Marcelo outro dia, é interessante perceber quantos bons talentos temos em terras tupiniquins, creio que assim como o turismo nacional sempre tem algo de bom para nos mostrar, devemos também nos aventurar a fazer turismos musicais pela nossa terra brasilis e descobrir o que tem de bom escondido por esse imenso território de cheio de cultura mista e rica, um abraço a todos e espero sinceramente poder contribuir com o blog...
O músico, pianista e compositor João Leopoldo, por muito tempo trabalhou com dramaturgia escrevendo peças, atuando, e principalmente, fazendo trilhas para espetáculos teatrais. Este aspecto cênico imprimiu características peculiares a suas composições, fazendo despontar um projeto diferente e criativo.
Influenciado pela vanguarda paulista do início dos anos 80 e por artistas como Walter Franco, Eduardo Dussek, Itamar Assumpção, Arrigo Barnabé, Luis Tatit e Cida Moreira, João Leopoldo tem como principal alicerce criativo o estilo recitativo.
O seu projeto musical “Ideia Nova Idéia Velha” nasceu há três anos com o intuito de causar ao público um universo de sensações, evidenciadas por projeções de imagens em um telão produzido pelo videomaker Juca Mencacci, que enfatizam os temas e o desenvolvimento das letras.
Seu mais recente trabalho “Cabeça Madura” lançado em abril desse ano na mostra de cinema surrealista de Alejandro Jodorowsky, foi um sucesso de público e crítica, e segue a conduta do formato surrealista na sua concepção artística. O músico explora a concepção música-teatro. E o surrealismo sonoro, marca registrada de seu trabalho, incorpora novas influências da literatura fantástica, antes e do inicio de século XX.
Autores como Hoffmann, Ítalo Calvino, Gérard de Nerval, Edgar Allan Poe, entre outros, estão presentes de forma indireta nas letras apresentadas.
Nessa atmosfera teatral, o músico conduz o espetáculo, num universo cheio de simbolismo, trazendo de forma leve e bem humorada músicas que fazem o público refletir e se deixar levar pelo fantástico mundo do “Absurdo”.
Para saber um pouco mais e conhecer outras músicas, acesse o conteúdo do João Leopoldo no www.ReverbNation.com, clicando aqui
Dica:
Ouça, "Me lembra muito Pink Floyd", "A mentira da verdade"...
Para ouvir, clique no play, depois de ouvir, clique no stop, tudo miudinho, mas da pra achar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...